Enviar lista por e-mail

Boleto Bancário

O boleto deve ser impresso após a finalização do pedido, pois não enviamos via correio.

A data de vencimento do boleto é de 5 dias corridos após o fechamento do pedido, após esta data ele perderá a validade. Na impossibilidade de imprimí-lo, faça o pagamento do boleto pelo Home Banking do seu banco. Para isso, utilize o código de barra localizado na parte superior esquerda da ficha de compensação do boleto. Não é possível pagar seu boleto atravéz de DOC, transferência e depósito para a conta indicada neste boleto.

Abaixo estão os prazos para confirmação de pagamento do seu pedido, de acordo com a forma de pagamento do boleto.
Pago em dinheiro no Banco Bradesco: 1 dia útil
Pago em dinheiro em outros Bancos: 2 dias úteis
Pago em cheque no Banco Bradesco:
- Cheque abaixo de R$ 300 = 2 dias úteis
- Cheque acima de R$ 300 = 1 dia útil.
Pago em cheque em outros Bancos: 5 dias úteis.

Encontre A Fremax

Point Map Endereço:
Rua: Anaburgo, 5.600
Joinville. SC - Brasil

04/04/2017

Conheça as 10 principais causas de superaquecimento do disco de freio

Quando superaquecido, o disco de freio fica com uma cor azulada e perde sua garantia de fábrica. Por isso, a Fremax, em parceria com o consultor técnico Fernando Paim, listou suas dez principais causas. Conheça e saiba como evitá-las.


1) Pré-assentamento. Para um pré-assentamento adequado, eleva-se a velocidade do veículo a 60 km/h e aciona-se o freio moderadamente baixando para 40 km/h. Este procedimento deve ser repetido por 10 vezes, dando o maior espaço entre uma frenagem e outra, evitando o superaquecimento.


2) Mau uso. Quando os componentes de atrito do sistema de freios são substituídos, a ação de frenagem fica deficiente até o assentamento total. Por isso, além de fazer o pré-assentamento, não acione o freio bruscamente até atingir no mínimo 300 km rodados.


3) Procedimento de manutenção incompleto/incorreto. Para uma correta manutenção no sistema de freios devemos avaliar todos os componentes. A falta de manutenção no eixo traseiro, por exemplo, pode levar à sua baixa eficiência, proporcionando uma maior exigência no eixo dianteiro e gerando excesso de temperatura. 


4) Disco de freio. Discos fabricados com matéria-prima de baixa qualidade não terão boa resistência à temperatura e, por isso, terão uma má condição de dissipação de calor.


5) Pinça de freio. Pistão preso, pinos deslizantes travados, pinos deslizantes com folga excessiva ou desgaste no conjunto promovem um mau assentamento das pastilhas e podem fazer com que elas permaneçam pressionadas contra os discos, fatores que geram alta temperatura. 


6) Pastilhas de freio. Pastilhas de baixa qualidade ou pastilhas aplicadas em discos com desgaste irregular deixam a área de contato restrita, o que promove baixo coeficiente de atrito e gera alta temperatura.


7) Freio a tambor. O sistema de freio a tambor no eixo traseiro deve participar com mais ou menos 30% da ação total de frenagem do carro. Devido a qualquer razão de sua ineficiência, como o vazamento de liquido de freio e pistões emperrados, o freio do eixo dianteiro terá maior exigência e, com isso, ocorrerá superaquecimento.


8) Tambor de freio. A aplicação de lonas ou sapatas novas em tambores irregulares compromete a área de contato e, devido à perda da condição de atrito e capacidade de frenagem, sobrecarrega o freio dianteiro, o que gera alta temperatura.


9) Cilindro de roda. A alteração do modelo do cilindro de roda ao subtituí-lo determina menor eficiência do freio do eixo traseiro, sobrecarregando o freio dianteiro e causando superaquecimento.


10) Flexíveis do Freio. Flexíveis obstruídos ou entupidos não permitem o alívio da pressão hidráulica no sistema de freios após desaplicar o pedal, mantendo as pastilhas ou sapatas acionadas, interferindo no movimento da roda e, consequentemente, gerando superaquecimento.


Dica Fremax: o disco ou tambor azulado que não esteja trepidando ou vibrando não precisa ser trocado. Neste caso, deve ser trocado somente as pastilhas ou lonas de freio.