Enviar lista por e-mail

Boleto Bancário

O boleto deve ser impresso após a finalização do pedido, pois não enviamos via correio.

A data de vencimento do boleto é de 5 dias corridos após o fechamento do pedido, após esta data ele perderá a validade. Na impossibilidade de imprimí-lo, faça o pagamento do boleto pelo Home Banking do seu banco. Para isso, utilize o código de barra localizado na parte superior esquerda da ficha de compensação do boleto. Não é possível pagar seu boleto atravéz de DOC, transferência e depósito para a conta indicada neste boleto.

Abaixo estão os prazos para confirmação de pagamento do seu pedido, de acordo com a forma de pagamento do boleto.
Pago em dinheiro no Banco Bradesco: 1 dia útil
Pago em dinheiro em outros Bancos: 2 dias úteis
Pago em cheque no Banco Bradesco:
- Cheque abaixo de R$ 300 = 2 dias úteis
- Cheque acima de R$ 300 = 1 dia útil.
Pago em cheque em outros Bancos: 5 dias úteis.

Encontre A Fremax

Point Map Endereço:
Rua: Anaburgo, 5.600
Joinville. SC - Brasil

18/12/2019

Filtro de cabine: 5 dicas de manutenção

O filtro de cabine, ou antipólen, é de alta relevância para conservar o bem-estar dentro do automóvel. Além de servir como apoio para o ar-condicionado, ele serve para filtrar as impurezas do ar antes que elas entrem no veículo.

A manutenção desse componente é importante para a segurança e para a saúde do motorista e passageiros. Afinal, um filtro sujo aumenta os riscos de doenças respiratórias e faz com que o uso do veículo se torne danoso. Além disso, a sujeira no filtro pode prejudicar o funcionamento do ar condicionado, o que pode acarretar em um gasto excessivo de combustível.

Mas como fazer essa manutenção? A seguir, veja 5 dicas essenciais para cuidar do filtro de cabine!

Como fazer a manutenção do filtro de cabine?

Um dos desafios de cuidar dessa parte é que não existe um padrão sobre a sua localização no veículo. Na maioria dos casos, a retirada exige apenas que você desparafuse o painel da frente. Outra opção é o acesso entre o motor e o para-brisa.

No entanto, algumas montadoras e modelos podem ter um procedimento mais complexo. Muitas vezes é preciso desmontar o painel principal, o que complica um pouco a etapa. Para os casos mais simples, veja algumas recomendações de destaque para a manutenção:

1. Retire o filtro do seu veículo

Logo de cara, o ideal é retirar o filtro do local, o que deve ser feito com cuidado. Solte toda a estrutura necessária, como placas de proteção. Se houver algum fio conectado, tenha atenção redobrada ao retirar o filtro.

É altamente recomendado retirá-lo totalmente, para que a área possa ser limpa por completo e ocorra um bom uso do sistema.

2. Use um aspirador de pó na região

Após tirar o filtro de ar, vale utilizar um aspirador de pó veicular. A intenção é limpar toda a poeira que fica acumulada e que não é retida pela superfície do filtro. O processo é importante para evitar nova contaminação.

Se for preciso, confira com uma lanterna para ter a certeza de que não existe nenhuma partícula restante.

3. Instale um novo filtro

Com o ambiente preparado, é hora de instalar um novo filtro. Como ele tem alto poder de absorção, deve ser novo e estar lacrado na embalagem original. Assim, você tem a certeza da eficiência de funcionamento.

Verifique o modelo do seu veículo para comprar o filtro adequado, evitando problemas na instalação.

4. Não aplique produtos por conta própria

Ao posicionar o filtro de ar, é válido não aplicar nenhum produto no compartimento e, muito menos, na tela de absorção. Não use desinfetantes, água, sabão, bactericidas ou qualquer componente semelhante.

Passar esses produtos pode fazer com que a qualidade do ar seja prejudicada e até contaminar o interior do veículo, o que vai afetar motorista e passageiros. Fique de olho!

5. Conheça as indicações da fabricante

Se tiver que fazer a substituição de um filtro do ar e tiver dúvidas sobre como realizar, o ideal é conferir quais são as indicações do fabricante para o modelo específico. Como não existe padrão, esta é a forma mais garantida de assertividade no procedimento.

Com esse cuidado, o processo se torna mais simples e efetivo e você garante a satisfação do seu cliente, sem causar novos problemas.

Qual a frequência de realização da manutenção?

A recomendação diz que a troca deve ser feita a cada 15 mil quilômetros. Vale dar essa indicação aos clientes, pois aqueles que usam o veículo com mais intensidade, retornarão antes.

Outras condições também abreviam esse período. Em cidades muito poluídas, a absorção de partículas é maior, o que exige troca a cada em um prazo menor. O mesmo acontece com veículos utilizados fora da estrada, como em caminhos sem a devida pavimentação. Vale ficar de olho nessas questões para orientar corretamente os clientes.

Por que trocar em vez de limpar e reutilizar?

Na manutenção do filtro de cabine, a única possibilidade é substituir o item após a limpeza da estrutura. Isso acontece porque a peça não pode ser lavada ou simplesmente limpa para voltar a absorver partículas. Uma vez que atinja a capacidade, a troca é inevitável.

Adquira sempre peças originais e aponte a necessidade de fazer a troca para que o processo seja realmente efetivo.

O que ocorre ao fumar com o ar-condicionado ligado?

Outra orientação para repassar ao motorista é sobre o hábito de fumar dentro do veículo. Se o ar-condicionado estiver ligado, ele vai fazer circular a fumaça com toxinas, que vai impregnar no estofamento e em outras partes.

Além de tudo, há uma “sobrecarga” na filtragem de partículas. Como consequência, a durabilidade do filtro é abreviada.

O gasto do ar-condicionado na estrada é maior ou menor?

Nas estradas, é possível dirigir a velocidades maiores que nas cidades. Quando as janelas estão abertas, isso aumenta a resistência do ar, o que leva a um gasto maior de combustível.

Para dar a orientação adequada, indique que seus clientes utilizem o ar-condicionado na estrada para melhorar o desempenho do veículo e do próprio sistema de filtragem.

É melhor usar a circulação interna ou externa?

O acionamento do aparelho acontece com a circulação apenas do ar na parte de dentro ou com a circulação externa, que capta do lado de fora. Se o motorista estiver na cidade, sem grande nível de poeira ou poluição, a versão externa renova o ar e evita a liberação de microrganismos.

Já a circulação interna é melhor em caminhos não asfaltados ou com muitas partículas em suspensão, visto que, assim, evita-se a entrada de componentes que possam sujar o filtro e prejudicar a saúde dos ocupantes. Com essas orientações, seus clientes poderão aumentar a durabilidade dos componentes.

A manutenção do filtro de ar ou de cabine consiste, na verdade, em sua substituição. Com essas dicas e ao repassar as recomendações corretas para os motoristas, o desempenho do veículo será favorecido.

Quer mais novidades sobre os carros e sobre a atuação em mecânica? Assine nossa newsletter e não perca as atualizações!